A importância da NR-12 para os profissionais de engenharia florestal

É de conhecimento geral que profissionais de qualquer área que lidem diariamente com o uso de equipamentos e maquinaria precisam ter conhecimento sobre a NR-12 para ter mais segurança e evitar acidentes. Mas você sabia que os engenheiros florestais que lidam com um tipo de maquinaria específica também precisam?

Hoje, que é comemorado o dia do Engenheiro Florestal, vamos nos dedicar a falar sobre a importância da NR-12 para esses profissionais. A norma aponta recomendações específicas sobre o uso de máquinas e equipamentos de forma a garantir a segurança e o bem-estar dos colaboradores que trabalham com eles.

>> Se você não sabe o que é a NR-12 e onde pode ser aplicada, conheça neste nosso artigo <<

Os engenheiros florestais têm um papel fulcral no uso sustentável dos recursos naturais e na comercialização de produtos florestais. A carreira de quem deseja seguir a profissão pode envolver uma gama de funções: desde a fiscalização e o manejo florestal, até os profissionais que trabalham diretamente com tecnologias de produtos florestais e silvicultura.

Embora a capacitação em NR-12 seja especialmente voltada para estes últimos, como a engenharia florestal acaba por lidar com bastante colaboradores que lidam com maquinários diariamente, é importante que esse profissional tenha um conhecimento de todo o processo para precaver a saúde e segurança dos colaboradores que coordena nas organizações onde trabalha.

Assim como qualquer perito que precise lidar com maquinário, o engenheiro florestal pode precisar de orientações quanto ao uso das ferramentas, especialmente quando esses equipamentos oferecem algum risco para quem os usa. No caso específico da engenharia florestal, existe uma série de máquinas e equipamentos que requerem a atenção de quem os usa em contexto laboral.

>> Afinal, quem deve fazer o treinamento em NR-12? Saiba mais no nosso artigo <<

Abaixo, apresentamos alguns equipamentos do universo da Engenharia Florestal que precisam da atenção e treinamento em NR-12 para que possam ser utilizados com segurança:

1) Adubadoras automotriz e fracionadas

Tratam-se de máquinas destinadas à fertilização de sólidos granulados e são desenvolvidas de forma robusta para trazer maior precisão na dosagem e uniformidade na aplicação de fertilizantes.

Devido ao avanço tecnológico, hoje em dia algumas dessas adubadoras oferecem recursos modernos de operação até mesmo remotamente através de computadores. Mesmo diante desse progresso, é importante conhecer as limitações do maquinário para operar de forma segura.

2) Colhedoras de algodão, café, cana-de-açúcar, etc.

As colheitadeiras são equipamentos destinados à colheita de lavouras, bem como algodão, cana-de-açúcar e grãos em geral (trigo, arroz, soja, milho, etc.). Os profissionais de engenharia florestal podem precisar saber sobre o funcionamento desse maquinário especialmente para saber qual é o impacto ambiental que podem causar ao solo em consultoria de espaços rurais de produção desses bens.

É preciso tomar um cuidado especial com relação a incêndios quando se fala em colhedoras, especialmente em meios mais inflamáveis, como as plantações de cana e de algodão.

3) Escavadeiras hidráulicas em aplicação florestal

Em contexto de trabalho florestal, hoje em dia as escavadeiras hidráulicas muitas vezes fazem um trabalho de colheitadeira. Nesse sentido, elas funcionam como um processador de madeira com dois pares de garras no dorso que abraçam a árvore e, com um outro equipamento similar a uma motosserra, fazem o corte em sua base.

A maior parte de acidentes envolvendo as escavadeiras acontecem devido à falta de manutenção e reparos técnicos. Por isso é necessária toda a atenção possível ao operar essas máquinas, não apenas de quem as opera, mas também de pessoas ao redor.

4) Máquinas agrícolas e florestais

Esse maquinário diz respeito a tratores, gruas e reboques que são utilizados em contexto agrícola e florestal. Como são equipamentos que são utilizados diariamente por quem trabalha no meio rural ou em florestas, é importante que os colaboradores utilizem adequadamente estes equipamentos tendo atenção a manutenção para segurança dos colaboradores.

Além disso, por serem equipamentos utilizados na remoção de grandes cargas, é importante que os profissionais estejam constantemente atentos no ambiente ao seu redor para não ferir as demais pessoas. Os profissionais de engenharia florestal que eventualmente coordenam times neste sentido precisam estar alertas do uso desse maquinário.

5) Motosserras

De acordo com um estudo sobre os riscos associados ao corte semimecanizado para implantação de florestas comerciais, realizado em 2013 pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 67% dos trabalhadores entrevistados que já haviam sofrido algum tipo de acidente com motosserras florestais afirmaram que o incidente aconteceu nas suas pernas e pés.

Ainda de acordo com a pesquisa, boa parte dos acidentes acontecem quando o operador, em seu intervalo de descanso, aproveita para afiar os dentes da corrente e acaba se cortando por não estar utilizando luvas de proteção, ou ainda por ser atingido por galhos na hora do traçamento. O engenheiro florestal que coordena times neste sentido precisa estar atento a estes riscos e, assim, salvaguardar a saúde e segurança dos trabalhadores que supervisiona.

Como vimos, é de extrema importância que o engenheiro florestal esteja minimamente vigilante quanto ao uso de maquinários em contexto laboral florestal. Mesmo que em algumas situações esse profissional não necessariamente precise trabalhar com esse maquinário, é possível que tenha que ter conhecimento sobre como eles funcionam e quais são seus riscos para poder prever riscos dentro da função a qual está encarregado.

A Beta Educação valoriza o papel dos profissional de engenharia florestal e acredita que essa é uma profissão que cada vez mais tem importância no contexto de produção agroflorestal em que vivemos.

Deixe seu comentário