7 principais dicas para manter a segurança em andaimes

O trabalho em altura é realizado em diversos ambientes, como na manutenção das redes elétricas em vias públicas, na limpeza de prédios e na construção civil. Neste último, é mais provável que se use os andaimes para auxiliar no dia a dia de trabalho. 

Por se tratar de um trabalho em que há risco de quedas, é essencial que se mantenha a segurança em andaimes a fim de evitar danos à saúde do trabalhador.  Para isso, é recomendado seguir práticas e protocolos de segurança adequados. Além disso, é importante que esses andaimes sejam estáveis ​​e fortes, para que o trabalho possa ser realizado adequadamente.

A seguir, vamos conhecer 7 dicas essenciais de segurança em andaimes para que as empresas possam agir de forma preventiva e, assim, manter a saúde e segurança do trabalhador.

1. Treinamento adequado

De acordo com as políticas de segurança mais recentes, é importante que os funcionários que trabalham nos andaimes sejam devidamente treinados e informados sobre como os andaimes devem ser operados. Isso inclui como entrar e sair do andaime corretamente, como evitar quedas e como responder a situações de emergência, mesmo enquanto estiver no andaime.

2. Inspeção dos andaimes

É essencial que os trabalhadores inspecionem os andaimes antes de usá-los. Sendo assim, a empresa precisa promover essa rotina de trabalho de forma que todos os trabalhadores a coloquem em prática.

Devem fazer parte da rotina de trabalho: 

  • verificar se a base do andaime está presa e se está nivelada e ajustada corretamente, de acordo com a inclinação do edifício;
  • certificar que todos os trilhos de proteção e pranchas estejam instalados com segurança;
  • analisar se há alterações de elevação, obstruções (como fios) e condições climáticas.

Ao fazer essa análise antes de utilizar o andaime, sua equipe de trabalhadores estará agindo de forma preventiva. Esta é a melhor forma de se trabalhar. Afinal, é preferível prevenir do que apenas lidar com as consequências da falta de segurança.

3. Disponibilizar EPIs

O uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) é essencial para proteger os trabalhadores dos riscos que eles estão submetidos na sua função de trabalho. Por exemplo, para as pessoas que trabalham em andaimes há certos EPIs indispensáveis, como:

  • cinto de segurança tipo paraquedista – este equipamento possui diversas conexões a outros elementos de segurança e, em caso de queda, ele consegue suspender a pessoa sem que ela despenque até o chão;
  • talabarte – é ele que faz a conexão do cinto de segurança com algum ponto da estrutura, fazendo com que em eventuais quedas a pessoa fique suspensa;
  • absorvedor de energia – esse EPI tem como objetivo absorver impactos, fazendo com que o indivíduo não sofra o choque causado pela queda;
  • capacete – ele protege a cabeça do usuário e reduz o impacto sofrido nela em momentos de queda;
  • trava quedas – como o próprio nome diz, no momento que ocorre uma queda, este equipamento trava e faz com que o indivíduo fique preso aos equipamentos de segurança e à estrutura;
  • botinas – possibilita mais aderência dos pés às tábuas dos andaimes, o que evita escorregões

Os EPIs devem ser disponibilizados pela empresa aos seus funcionários. Além disso, é responsabilidade da empresa o treinamento para uso correto dos EPIs e a fiscalização de que eles estão sendo utilizados. Porém, é responsabilidade do trabalhador o uso diário do EPI, bem como sua preservação.

4. Evitar sobrecarregar a estrutura

Toda estrutura de andaime tem um limite máximo para a quantidade de peso que pode suportar. Por isso, é essencial que esteja especificado em algum lugar esse limite máximo. Além disso, é imprescindível orientar os funcionários sobre como dispor o peso sobre a estrutura, para que a mesma fique em equilíbrio, bem como alertá-los sobre o limite de peso.

5. Realize a manutenção dos andaimes

A manutenção periódica das estruturas dos andaimes é tão necessária quanto a inspeção diária. Isso porque, com o tempo de uso e a exposição a intempéries, a estrutura pode começar a se deteriorar. 

Dessa forma, se faz necessário que ela seja revisada com frequência pré-estabelecida para que esteja sempre em boas condições de uso. Isso evita que a segurança dos trabalhadores seja colocada em risco.

6. Sinalize o local de trabalho

Quando o andaime fica localizado perto de vias onde pedestres circulam é necessário sinalizar o local para evitar acidentes. Sendo assim, é preciso isolar a área ao redor para que ninguém esbarre nos andaimes ou seja atingido por algum objeto que por ventura possa cair. 

7. Planejamento

Por ser um trabalho em altura, que apresenta riscos de queda, e por ser feito simultaneamente com outras equipes que estão na obra, é importante que se tenha um planejamento. Neste deve estar claro os trabalhos que devem ser realizados, além de quando e como fazê-los. 

Outro ponto importante é ter uma ótima comunicação entre os membros da mesma equipe e de outras equipes. Quando se tem uma boa comunicação a segurança é favorecida, pois qualquer informação que seja referente ao trabalho deve ser comunicada a fim de preservar a segurança dos funcionários.

A prevenção de acidentes é uma prática que deve ser levada a sério no ambiente de trabalho. Mais do que isso, ele deve fazer parte da cultura da empresa. Dessa forma, em vez de apenas lidar com os acidentes que ocorrem, a empresa e os funcionários praticam a prevenção dos mesmos. Isso leva a uma diminuição dos acidentes e, consequentemente, ao aumento da segurança no trabalho.

Sendo assim, se sua empresa faz uso de andaimes no ambiente de trabalho, coloque em prática as dicas que listamos acima e promova mais segurança aos seus funcionários.

Convidamos você a conhecer nosso curso de NR 35, que diz respeito ao trabalho em altura.

Deixe seu comentário