Qual a importância dos exames admissionais e demissionais para as empresas?

Para alguns colaboradores pode até mesmo parecer trivial, mas os exames admissionais e demissionais são de extrema importância para a valorização dos empregados de uma empresa em contexto organizacional. Os exames, muitas vezes, dizem respeito não apenas à saúde dos colaboradores, mas até mesmo à produtividade enquanto nos seus respectivos cargos.

Do ponto de vista legal, os exames também têm um papel crucial com relação à saúde e segurança do trabalho nas empresas. Tanto os exames admissionais quanto os demissionais são definidos durante a elaboração do PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, instituído pela NR-7 desde 1994. Ou seja, é exigência por lei que todas as empresas e empregadores que contratem empregados em regime CLT façam esses exames periódicos, com riscos de sofrer multas e até mesmo interdição caso não a cumpra.

Mas qual é a diferença entre o exame admissional e o demissional? Como o próprio nome já diz, o primeiro é realizado ao longo do processo de admissão de um colaborador na empresa, enquanto o segundo, pouco antes do desligamento do funcionário. Os dois exames juntos têm a função de verificar se o trabalhador conseguiu manter a saúde durante o tempo de trabalho, sem se comprometer com enfermidades crônicas de trabalho.

>> Você sabe para que serve o atestado de saúde ocupacional (ASO)? Confira aqui <<

Enquanto o exame admissional deve ser cumprido para que sejam verificadas as condições de saúde e psicológicas do contatado de modo a averiguar se está realmente apto a realizar as funções no novo emprego, o exame demissional tem o objetivo de investigar se o colaborador apresenta alguma enfermidade decorrente das atividades que eram desempenhadas no seu tempo de trabalho na empresa.

Embora alguns gestores não deem a devida importância para os exames de admissão e demissão dos seus funcionários, estes são essenciais para avaliar o grau de produtividade dos colaboradores em contexto organizacional.

Agora que já citamos algumas diferenças dos exames, é hora de compreender porque eles são importantes para uma empresa. Dentre os motivos de maior importância para que esses exames sejam realizados em uma organização, podemos listar:

1. A identificação de possíveis doenças que podem acometer o funcionário

Por mais saudável que um colaborador seja, ou aparente ser, alguns riscos de saúde e segurança do trabalho são intrínsecos a algumas atividades. Portanto, é de extrema necessidade avaliar se o funcionário em questão está pronto para enfrentar o grau de periculosidade que o trabalho exige que ele enfrente no dia a dia.

Por exemplo, para um trabalhador cujo o ofício é o transporte de cargas, ter algum tipo de doença osteomuscular (nos ossos, articulações e músculos) pode ser grave, e o exame admissional pode averiguar se esse colaborador está mesmo apto para realizar esse trabalho com segurança.

2. Garantia de aptidão do colaborador na empresa

Muito embora os processos seletivos para admissão de colaboradores verifiquem as habilidades dos candidatos, algumas questões apenas a medicina organizacional é capaz de analisar justamente por ser um campo mais específico que necessita da validação de profissionais da área.

Assim, por exemplo, um funcionário de um posto de combustível que porventura tenha algum tipo de doença crônica nos pulmões deve ser comunicado ao gestor do espaço para que não possa correr o risco de agravar ainda mais a sua enfermidade por conta do trabalho.

3. Salvaguarda de que o funcionário não entre com um processo contra a empresa alegando que foi acometido por alguma doença por conta do ofício realizado

O benefício da dúvida é sempre importante nas causas trabalhistas entre funcionários e as empresas. Porém, dados jurídicos apontam que existem situações em que alguns funcionários tentam se beneficiar das empresas ao requerer algum tipo de indenização por uma enfermidade de má fé.

Nesse sentido, não apenas a aferição de exames antes e depois da saída do colaborador, bem como um PCMSO bem elaborado, pode ser benéfico para uma organização, pois é um comprovativo de que a moléstia em questão não aconteceu ao longo do período da jornada de trabalho.

>> Como a medicina preventiva pode ajudar na segurança do trabalho? Veja aqui <<

Por isso, em última instância, é de extrema importância que as empresas invistam na saúde e segurança de seus colaboradores, pois além de tudo, ainda evitam possíveis indenizações que são garantidas pela Consolidação de Leis Trabalhistas, a CLT.

Estabelecer uma cultura de saúde e segurança do trabalho nas organizações é a principal missão da Beta Educação.

Deixe seu comentário