Primeiros Socorros nos ambientes de trabalho

  • 1188 visualizações

Muitas vezes os ambientes de trabalho podem apresentar situações inesperadas em que são necessários acionar cuidados para socorrer a vida de alguém.

No post de hoje iremos abordar um pouco sobre como se dá a gestão dos primeiros socorros em geral nas empresas e o que a NR-07 apresenta sobre esta questão.

Mas afinal, o que são primeiros socorros?

Segundo a Fiocruz (2003), os primeiros socorros são cuidados imediatos que devem ser prestados rapidamente a uma pessoa, vítima de acidentes ou de mal súbito, cujo estado físico põe em perigo a sua vida, com o fim de manter as funções vitais e evitar o agravamento de suas condições, aplicando medidas e procedimentos até a chegada de assistência qualificada.

Portanto, os primeiros socorros são medidas de manutenção do bem-estar e saúde humana sendo um conjunto de procedimentos e técnicas de pronto atendimento a vítimas de problemas simples como queimaduras, cortes, desmaios, insolações dentre outros, visando realizar um pré-atendimento até a chegada de socorro especializado para o socorro adequado.

Mas quem pode socorrer uma vítima?

É importante, no entanto, que este primeiro atendimento seja efetuado por pessoas com conhecimentos prévios e treinamento para não agravar o quadro de uma potencial vítima, afinal está se lidando com uma vida. Desta forma, qualquer pessoa com treinamento pode prestar os primeiros socorros básicos, agindo com tranquilidade, confiança e autocontrole pois, a execução de procedimentos de socorros inadequados podem gerar sequelas irreversíveis e em casos mais extremos até a morte.

O princípio básico é que o socorrista conheça e saiba aplicar às técnicas corretas de suporte básico a vida, para garantir maiores chances de vida no atendimento de vítimas até a realização do atendimento médico especializado. Inúmeras podem ser a situações em que seja necessário o atendimento a uma vítima.

O que as empresas necessitam ter em suas instalações?

Segundo a Norma Regulamentadora 07, que estabelece as diretrizes dos programas de saúde médicos ocupacionais, em seu item 7.5.1 que “Todo estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação dos primeiros socorros, considerando-se as características da atividade desenvolvida; manter esse material guardado em local adequado e aos cuidados de pessoa treinada para esse fim”. Desta forma, se faz necessários que os estabelecimentos disponham de materiais básicos para o suporte ao pronto atendimento.

Sabe-se, portanto que existe uma obrigatoriedade imposta por lei para que as empresas, independentemente de seu porte, possuam uma caixa de primeiros socorros em suas dependências, porém na prática o desconhecimento desta obrigação e de quais itens o devem compor são uma constante. Outros fatores importantes são o treinamento da pessoa que irá utilizar a caixa de primeiros socorros e sua localização na empresa.

Outro ponto importante é que as empresas possuam de maneira visível e de fácil acesso a todos aqueles que circulam ou trabalham pelos ambientes, os telefones de urgência e emergência como exemplo de hospitais próximos, SAMU nacional dentre outros.

Quem deve manusear a caixa de primeiros socorros?

Antes de ser feita a entrega da caixa de primeiros socorros aos responsáveis, deve ser feito um treinamento suficiente para que o designado aprenda a conhecer e manusear os equipamentos, a fazer curativos básicos a fim de prestar o melhor atendimento, visando preservar a integridade física da vítima em um possível acidente. Também a localização desta caixa deve ser de fácil acesso e estar sinalizada, de modo a garantir a rapidez no socorro.

O que deve conter na caixa?

Quanto aos itens que devem compor a caixa de primeiros socorros, não existe em legislação um manual ou quais seriam os materiais obrigatórios, ficando desta forma entendido que deve ser feita uma avaliação dos possíveis acidentes ou emergências recorrentes na execução das atividades dos trabalhadores baseados nos riscos existentes no ambiente de trabalho e com isso, garantir materiais que auxiliassem no pronto-atendimento.

Podem ser adicionados medicamentos na caixa de primeiros socorros?

Segundo o artigo 24 do decreto 20.931, responsável por regulamentar o exercício de atividades farmacêuticas e médicas no Brasil e, em acordo com os artigos 182 e 184 do Código Penal brasileiro, a prescrição de medicamentos de qualquer natureza sem ter capacitação técnica configura-se em crime, portanto, na caixa não deve conter qualquer tipo de medicamento.

Outro ponto importante é que as empresas forneçam a seus colaboradores treinamento básico de suporte a vida como forma de prevenir e saber como agir em casos de incidentes ou acidentes nos ambientes de trabalho.