Por que investir em prevenção de acidentes ainda é a melhor opção na Segurança do Trabalho?

A prevenção de acidentes nem sempre está no escopo de investimento dos gestores, mas deixar de investir nela pode sair mais caro do que deixar para depois

prevenção de acidentes

Ricardo era um empreendedor nato. Sempre que tinha a oportunidade, investia parte do lucro da sua empresa do ramo da Construção Civil em novos equipamentos de ponta para aumentar a produtividade dos colaboradores e conseguir mais espaço no saturado mercado das grandes cidades.

Certo dia, no entanto, o rumo do empreendimento de Ricardo mudaria para sempre. Infelizmente, ao fazer boa parte dos seus investimentos em novos equipamentos, o empregador deixou de dar capacitação de como usá-los aos seus funcionários. Por sorte, quando uma talha escorregou e atingiu um dos seus empregados, este não teve um destino fatal.

Ainda assim, quando se viu obrigado a comunicar o acidente de trabalho na plataforma eSocial, foi verificado que não foram apresentadas muitas das documentações referentes à Segurança do Trabalho. Outro motivo pelo qual a talha caiu foi justamente esse: a empresa não tinha um Plano de Gerenciamento de Riscos. Além de pagar a rescisão trabalhista ao operador da talha, Ricardo ainda teve de recorrer ao dinheiro do caixa da empresa para pagar as multas referentes à falta de apresentação da documentação em Segurança do Trabalho.

Essa é uma história fictícia, mas que é mais comum do que se imagina. Se não fosse pelo acidente com o empregado da empresa, é certo que Ricardo provavelmente não teria se atentado ao fato de que era preciso estar atento às documentações trabalhistas referentes à Saúde e Segurança do Trabalho. No caso de uma fatalidade, a situação poderia ser ainda pior, e dependendo do caso, a empresa poderia fechar as portas.

Prevenir é sempre melhor do que remediar

Desde o início da indústria, a segurança do trabalho tem sido uma grande preocupação das empresas. Isso se deve aos constantes acidentes que ocorrem nas fábricas e oficinas. Além dos custos financeiros gerados pelos acidentes, as empresas também sofrem com a perda de produtividade dos funcionários e a má imagem que é criada junto aos clientes.

Parece redundante, mas a prevenção de acidentes é apenas uma das ações no grande escopo que são as ações de Segurança do Trabalho que uma empresa precisa proporcionar aos seus colaboradores. É mais fácil dizer que o papel da Segurança do Trabalho é justamente prevenir os acidentes através da análise de riscos, do treinamento dos colaboradores, da fiscalização constante e da implementação de ações efetivas para esse fim.

É impossível dissociar a prevenção de acidentes à segurança do trabalho, e quando falamos em investir nessa área, estamos falando de investir tempo e dinheiro justamente em situações que ainda estão no controle do gestor e que podem ser evitadas através das orientações que já existem sobre Segurança do Trabalho.

>> Saiba por que vale a pena investir em Segurança do Trabalho na sua empresa <<

Muitas empresas ainda investem pouco em prevenção de acidentes pensando que isso não é tão importante ou que não vale a pena o investimento. No entanto, investir em prevenção de acidentes é uma atitude primordial, pois evita que acidentes aconteçam e, consequentemente, evita prejuízos para a empresa.

Os acidentes de trabalho podem custar muito caro para as empresas tanto em termos financeiros quanto em termos de imagem. Além disso, acidentes podem causar graves lesões ou até mesmo a morte de trabalhadores, o que é um trágico desperdício de vidas.

Confira alguns dos principais malefícios da falta de prevenção de acidentes nas empresas:

1. Riscos para a saúde e segurança dos funcionários

Depois da China, Índia e Indonésia, a OIT (Organização Internacional do Trabalho) destaca que o Brasil tem o quarto maior número de acidentes de trabalho. De acordo com o Observatório Digital de Sade e Segurança no Trabalho, mais de 3,5 milhões de acidentes de trabalho foram relatados no país durante os anos de 2012 e 2016.

>> Acidentes de trabalho no Brasil: por que esse número tem aumentado e como podemos reverter esse quadro? <<

Os empregadores que não priorizam a Saúde e Segurança do Trabalho deixam de prever situações que podem comprometer a integridade física e mental de seus funcionários. Sendo assim, o risco de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho aumenta como resultado da falta de medidas e iniciativas de prevenção de riscos.

2. Diminuição da produtividade devido aos acidentes

Com um ambiente menos seguro, temos mais acidentes e doenças no trabalho e, como resultado, o tempo de inatividade da linha de produção aumenta exponencialmente, levando a uma menor produtividade. Por exemplo, no caso de um ambiente de trabalho com riscos de acidentes, é mais provável que a equipe demore a concluir suas tarefas do que se fosse feito em condições seguras, pois os funcionários ainda têm de lidar com os entraves dos riscos de acidentes.

Além disso, a produtividade também está relacionada ao bem-estar físico e mental dos funcionários, pois isso garante que eles estarão mais presentes e diminui o risco de absenteísmo. Sem esse fator, as funções não podem ser executadas corretamente e, quando com frequência, isso leva à substituição temporária ou permanente de profissionais.

3. Prejuízos financeiros decorrentes dos gastos com a saúde dos funcionários

Investir em prevenção de acidentes pode ser um pouco dispendioso no início, principalmente devido aos gastos com novos maquinários, com equipamentos de proteção individual e devido às mudanças de processos. Porém, quando uma empresa não investe nisso, os prejuízos podem ser ainda maiores.

Isso ocorre por duas razões principais. Uma delas se baseia no fato de a empresa gastar mais com licenças médicas e indenizações judiciais por possíveis acidentes que poderiam ter sido evitados. A segunda é sobre o fato de haver mais interrupções e paralisações que, como é óbvio, têm um impacto negativo no negócio.

4. Danos à imagem da empresa

Uma empresa que não valoriza a segurança dos colaboradores é reconhecida naturalmente como uma empresa que não tem compromisso algum com responsabilidade social. Em tempos de redes sociais, a repercussão de organizações com essa característica pode ser perigosa, e levar a boicotes principalmente por conta dos clientes. Como resultado, a empresa pode alcançar um pior posicionamento no mercado, e até mesmo ir à falência.

5. Aumento do número de processos trabalhistas

A segurança do trabalho é uma obrigação legal e as empresas devem estar preparadas para fiscalizações do Ministério do Trabalho e visitas de autoridades locais ou estaduais. As multas trabalhistas são um problema sério para as empresas, pois podem representar um custo significativo para elas. Além disso, elas também podem levar às empresas a ficarem inadimplentes e, consequentemente, às suas ações serem suspensas ou mesmo canceladas.

Ações para prevenção de acidentes nas empresas

Diante disso, torna-se evidente a importância de se investir em ações de prevenção de acidentes, a fim de minimizar os riscos aos quais os trabalhadores estão expostos e, consequentemente, os prejuízos gerados pelos acidentes. As ações de prevenção de acidentes devem ser desenvolvidas de acordo com as características de cada empresa, considerando as atividades que são realizadas, os riscos existentes e as condições de trabalho.

Algumas ações de prevenção de acidentes são:

– Realização de treinamentos para os trabalhadores, com o objetivo de conscientizá-los sobre os riscos existentes e os cuidados a serem tomados para evitar acidentes;

– Elaboração de procedimentos de trabalho seguros, que devem ser seguidos rigorosamente pelos trabalhadores;

– Identificação e correção das situações de risco existentes nas instalações e nos equipamentos utilizados;

– Promoção da discussão de acidentes ocorridos, visando à identificação de suas causas e à adoção de medidas para evitar que se repitam;

– Implementação de um programa de saúde ocupacional, com a finalidade de realizar exames periódicos dos trabalhadores e identificar precocemente doenças que possam favorecer o surgimento de acidentes;

– Incentivo à criação de um clima de cooperação e solidariedade entre os trabalhadores, de modo que todos se sintam responsáveis pela segurança do ambiente de trabalho.

>> Confira no nosso artigo 10 formas de manter a Segurança do Trabalho na sua empresa <<

Essas são apenas algumas das ações de prevenção de acidentes que podem ser implementadas nas empresas. O importante é que as empresas se conscientizem da importância de investir em ações de prevenção, uma vez que isso representa um importante instrumento para minimizar os custos decorrentes dos acidentes.

Nós, da Beta Educação, acreditamos que é preciso que as empresas trabalhem para prevenir acidentes, desde a sua gestão até a sua operação, para que o índice de acidentes diminua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.