Como se dará a modernização das Normas Regulamentadoras com a indústria 4.0?

A modernização das Normas Regulamentadoras (NRs) está cada vez mais latente. A forma como trabalhamos está mudando, motivada pela indústria 4.0. Porém, pouco se tem feito para atualizar as normas, uma vez também que a indústria 4.0 ainda caminha a passos lentos no Brasil.

A questão é que quanto mais as fábricas se modernizam, mas ultrapassadas ficam as NRs. Na verdade, as normas podem até impedir que uma modernização mais profunda aconteça. 

O que é a indústria 4.0?

A indústria 4.0 ou quarta revolução industrial vai transformar as indústrias por meio da automação, tecnologia da informação e inovações tecnológicas. A internet das coisas, por exemplo, é um dos conceitos que norteiam a indústria 4.0.

As funções em que pessoas repetem o mesmo movimento ou fazem um trabalho mais braçal vão ser ocupadas por máquinas. Além disso, essas máquinas são controladas por uma central, podendo ser feito uma análise real de como está o andamento da produção.

A ideia é que cada vez mais as fábricas tenham máquinas e robôs em funções que antes eram ocupadas por seres humanos. As pessoas ainda vão ter funções, porém mais relacionadas ao controle das máquinas.

A forma de trabalho irá mudar e o trabalhador será exposto a menos riscos do que ocorre hoje em muitas empresas. Dessa forma, será preciso modernizar as Normas Regulamentadoras. Afinal, são elas que garantem um trabalho seguro para o trabalhador.

Quais são as principais mudanças que podem acontecer nas NRs?

Em 2019, várias NRs foram atualizadas para proporcionar flexibilização para as empresas e trabalhadores, bem como para diminuir custos. Porém, com uma mudança na forma de trabalho, será preciso mais do que atualização. 

As NRs precisarão passar por uma modernização. Algumas, como a NR-12 e a NR-17 podem sofrer mais com a indústria 4.0. Isso porque, a NR-12 diz respeito à interação entre trabalhador e máquinas e a NR-17 discute sobre ergonomia.

Porém, não dá para prever como se dará a indústria 4.0 no Brasil. É preciso que primeiro as empresas comecem a modernização para, então, definir as novas normas de segurança do trabalho. 

Por outro lado, as próprias NRs acabam impedindo que novas tecnologias sejam implementadas nas empresas. Um exemplo são os robôs colaborativos que interagem com os trabalhadores. Eles dispõem de sensores que param os seus movimentos em caso de risco ao trabalhador. Hoje não há uma norma para esse tipo de atividade. Então, a empresa pode ser punida de alguma forma, caso algum erro aconteça e o trabalhador sofra algum acidente físico enquanto trabalha junto com o robô.

Modernizar as Normas Regulamentadoras tendo em vista a expansão da indústria 4.0 é uma via de mão dupla, em que é preciso que ambas as partes colaborarem para que as fábricas não fiquem paradas no tempo e para que o trabalhador possa estar seguro.

Mas enquanto essas modernizações não chegam, saiba que se você exerce uma função de risco, como trabalho em altura, eletricidade, interação com máquinas e trabalho insalubre, por exemplo, é preciso ter um curso de segurança do trabalho na área em que atua. 

Nós da Beta desenvolvemos os melhores cursos online para as Normas Regulamentadoras para você ou para os colaboradores da sua empresa.

Deixe seu comentário