Por que é importante falar sobre Saúde do Trabalho nas empresas?

Falar sobre saúde do trabalho para os colaboradores deve ser uma rotina nas empresas. Afinal, os colaboradores são o bem mais precioso para as organizações – sem eles, não é possível fazer a roda da produção girar. Com essa realidade em mente, os gestores estão cada vez mais empenhados em aplicar seus esforços na saúde de seus empregados.

Quando tratamos sobre saúde nas empresas, um termo muito comum que vemos por aí é Saúde Ocupacional. Com a valorização do trabalhador nas empresas, especialmente a partir da segunda Revolução Industrial, esse termo tomou proporções maiores e hoje em dia faz parte do vocabulário de qualquer bom gestor de Recursos Humanos e da gerência de médias e grandes organizações.

Mas, afinal, você sabe do que se trata a Saúde Ocupacional e por que é importante promovê-la nos ambientes de trabalho? É o que veremos no artigo de hoje. Em razão do Dia Mundial da Saúde, que é celebrado no dia 7 de abril, vamos tratar neste artigo sobre a importância da Saúde do Trabalho nas empresas, e como ela é enquadrada nas normas de Segurança do Trabalho. Confira:

O que é Saúde Ocupacional?

saúde do trabalho importância

Com a necessidade de criar uma área específica para cuidar do bem-estar nos ambientes de trabalho em empresas de médio e grande porte, surge a Saúde Ocupacional – um campo da saúde que tem como objetivo promover um melhor ambiente de trabalho e melhor qualidade de vida aos colaboradores.

Diferente da saúde assistencial, que já ajuda as pessoas que tem como objetivo ajudar as pessoas que já estão doentes, a Saúde Ocupacional se preocupa em deixar os trabalhadores saudáveis. Para empresas que trabalham com materiais tóxicos ou pesados, a saúde no trabalho já vinha sendo adotada faz algum tempo. Mais recentemente, ela também passou a ser utilizada em outros diversos setores e segmentos para trazer um local de trabalho mais seguro aos seus funcionários.

De modo geral, a Saúde Ocupacional pretende cuidar principalmente dos hábitos que influenciam diretamente o trabalhador. Entre as suas funções principais está trabalhar para prevenir doenças de trabalho, além de eventuais problemas de saúde que podem ser ocasionados por causa do trabalho em qualquer setor.

Cada vez mais as empresas estão investindo no bem-estar dos seus empregados, tanto no físico quanto no emocional. Ademais, entra nesse patamar oferecer aos colaboradores um local mais propício para que possam executar as suas atividades de maneira saudável.

Qual é a importância da Saúde do Trabalho nas empresas?

Quando uma empresa investe em falar com seus colaboradores sobre Saúde do Trabalho, ela está demonstrando que se preocupa com eles e com o seu bem-estar pessoal. Além disso, quando se investe na saúde dos empregados, também se investe no dia a dia de produção da empresa, pois isso garante que os trabalhadores estão aptos e com boa saúde física e mental para desempenhar suas funções adequadamente.

Na prática, uma empresa pode promover a Saúde Ocupacional desde o momento de admissão até o momento de desligamento do funcionário através dos exames de rotina. Quando se contrata um empregado, o exame admissional serve para confirmar que o trabalhador está mesmo apto para assumir o cargo, reduzindo assim o risco de que ele prejudique sua própria saúde, ou mesmo a produtividade da empresa caso desenvolva algum problema de saúde após a sua contratação.

No caso dos exames demissionais, eles são uma garantia de segurança ao funcionário, pois vai verificar se o sujeito teve a saúde prejudicada ao longo do tempo de serviço prestado. Os exames de rotina também são essenciais para se observar se a execução do trabalho tem influenciado a manutenção da saúde do funcionário, permitindo assim verificar a prevenção de problemas futuros.

>> Saiba mais sobre a importância dos exames admissionais e demissionais para as empresas <<

Em qualquer das formas, as equipes de Saúde e Segurança do Trabalho são aquelas que são responsáveis por orientar as empresas com relação aos procedimentos de segurança que devem ser usados nos locais de trabalho, garantindo que hajam boas instalações físicas para evitar riscos biológicos, químicos e ergonômicos no ambiente.

Abaixo, separamos 5 benefícios em promover uma cultura de Saúde do Trabalho dentro das empresas. Confira:

1. Melhora do desempenho e da produtividade dos colaboradores

Quando os gestores investem na segurança e na saúde ocupacional, os colaboradores se sentem mais satisfeitos. Isso porque um ambiente seguro e saudável reforça o vínculo de pertencimento e de orgulho dos trabalhadores em atuar numa empresa que se preocupa em cuidar do seu bem-estar.

Além disso, o empregado que sente que já não está tão exposto a riscos ocupacionais tende a se sentir mais motivado e, por conseguinte, mais produtivo ao fazer as suas atividades diárias. Com consequência disso, o empregador consegue obter mais aproveitamento da mão de obra.

2. Evita o risco de multas e processos trabalhistas

Você sabia que a Segurança do Trabalho é uma obrigação prevista em lei e as empresas precisam estar preparadas para sempre que possível receberem inspeções do Ministério do Trabalho?

Por isso, quando se investe adequadamente nesse setor, se reduz ou até mesmo se elimina o problema de fiscalização do trabalho, multas e processos trabalhistas, pois se todos os processos estão funcionando da maneira correta, não existe motivo para a empresa ser penalizada.

3. Melhoria significativa da imagem corporativa

Quando a empresa está em dia com suas obrigações perante seus colaboradores, sua imagem fica menos prejudicada e com menos chances de se envolver em escândalos, ajudando a melhorar os resultados corporativos. Dessa maneira, ela conquista, por exemplo, respeito dos clientes e um melhor posicionamento do mercado.

Outro ponto positivo é que a melhora de imagem é um aliado para que a empresa se torne uma referência e uma autoridade no seu ramo. Só assim ela consegue se posicionar como uma melhor opção de negócio e compras para os clientes.

4. Redução de gastos para a empresa

A curto prazo, pode ser que investir em saúde ocupacional pareça ter custos mais elevados para a empresa, porém a médio e a longo prazo a adoção dessas práticas ajuda a reduzir os custos do empreendimento.

São dois motivos principais que fazem isso acontecer: o primeiro, é que a empresa vai gastar menos com licenças médicas e indenizações por eventuais acidentes que poderiam ter sido prevenidos. A segunda questão é que, com o investimento na saúde dos funcionários, há menos riscos de interrupções e tempos de parada que são prejudiciais para a empresa.

5. Diminuição dos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais

Quando os gestores investem na segurança e na saúde ocupacional, previnem situações que podem colocar em dúvida a integridade física e mental de seus funcionários. A partir dessas ações, o perigo de acidentes laborais e doenças ocupacionais é potencialmente reduzido.

>> Conheça a diferença entre doença do trabalho e doença ocupacional no nosso artigo sobre o tema <<

Investir em Saúde do Trabalho é obrigatório por lei?

Desde os primórdios da legislação trabalhista, um dos seus principais pilares é justamente garantir a saúde dos funcionários, sendo este defendido pelo próprio Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Quando uma empresa tem uma Comissão Interna de Prevenção a Acidentes, a CIPA, por exemplo, esta tem entre suas obrigações a função de trabalhar lado a lado com o SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho).

>> Qual é o papel do SESMT nas empresas? Confira aqui <<

No texto da NR-5, em seu item 5.16, é possível ver que uma das atribuições dos membros da CIPA é:

b) elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho;

>> Confira mais algumas atribuições da CIPA no nosso artigo sobre o tema <<

Além disso, a NR-7 prevê que as empresas criem um PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, que tem como objetivo “rastrear e detectar precocemente os agravos à saúde relacionados ao trabalho”.

A norma ainda deixa explícito que compete ao empregador garantir a elaboração e efetiva implantação do PCMSO considerando os riscos ocupacionais identificados e classificados pelo PGR. Dentre os exames dentro desse plano que a norma cita estão os que citamos anteriormente, como os admissionais e demissionais.

>> Saiba quais empresas devem implementar o PCMSO <<

A Beta Educação acredita que investir em Saúde do Trabalho é um dever de todos os empregadores, e trabalha ativamente para que isso aconteça oferecendo cursos de capacitação em Saúde e Segurança do Trabalho de acordo com as Normas Regulamentadoras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.