Direção defensiva: quais são as diferenças entre técnicas corretivas e preventivas?

Apesar de o curso de direção ser obrigatório, é comum que muitos motoristas entrem nas autoescolas já com algum conhecimento sobre como dirigir. Por conta disso, os vícios na direção por parte desses condutores são usuais e os cursos de direção defensiva são altamente recomendados para evitar acidentes previsíveis.

>> Saiba porquê é importante fazer o curso de direção defensiva, mesmo não sendo obrigatório <<

Muito embora os cursos de capacitação e reciclagem das autoescolas tenham um papel importante neste sentido, os hábitos negativos podem ser fatais quando o assunto são os acidentes nas vias. Partindo deste pressuposto, um dos principais objetivos do curso de direção defensiva é fazer com que os condutores tomem atenção aos perigos de dirigir em situações de risco, como por exemplo quando há condições adversas nas vias.

>> Ainda tem dúvidas sobre o que é direção defensiva e para que serve? Confira no nosso artigo <<

Antes de adentrar sobre quais são os principais tipos de direção defensiva, é importante tomar nota de que os principais acidentes nas vias são ocasionados por três fatores considerados cruciais: falha humana, veicular e de condições da via.

Ainda de acordo com a Organização Nacional de Segurança Viária, a ONSV, 90% destes são de total responsabilidade humana: seja por excesso de velocidade, falta de cinto de segurança, ou devido à pouca distância entre os veículos na via.

Um dos acidentes mais comuns na atualidade são ocasionados, por exemplo, quando o motorista não presta atenção na via devido ao fato de estar mexendo no celular. (Imagem: Freepik)

Direção Defensiva: Técnicas Corretivas x Técnicas Preventivas

Em linhas gerais, a direção defensiva existe como um conjunto de ações que têm por objetivo antecipar os acontecimentos e reduzir a probabilidade de o motorista se envolver em acidentes nas vias. Através de uma abordagem mais cautelosa e atenta, os condutores são capazes de se atentar melhor quando dirigem, inclusive sob circunstâncias adversas como chuvas ou buracos nas vias, por exemplo.

No contexto da direção defensiva, existem duas técnicas que os motoristas precisam tomar atenção: as técnicas corretivas e as técnicas preventivas.

  • As técnicas corretivas são aquelas que devem ser aplicadas para remediar uma situação não prevista e que não foi antecipada pelo próprio condutor. Quando o motorista se encontra em uma situação de alto risco no trânsito em que não saiba o que fazer perante a situação, é preciso manter a calma e confiar na habilidade ao dirigir.

    Dentre as atitudes que se encontram no escopo da técnica corretiva, podemos citar, por exemplo: a sinalização da via após um acidente, procurar um extintor de incêndio nas proximidades, o acionamento dos órgãos competentes e a prestação dos primeiros socorros. É importante estar atento, no entanto, também às ações que não devem ser realizadas nessas situações, como: alimentar-se ou hidratar-se até a equipe médica chegar, ou movimentar as vítimas envolvidas nos acidentes.
  • Já as técnicas preventivas são aquelas que são recomendadas. São aplicadas, geralmente, quando os condutores se antecipam às situações de risco e exigem pouca habilidade do condutor. No campo das técnicas preventivas, o motorista tem o dever de diminuir ações consideradas negligentes, como: dirigir com sono ou sob efeito de medicamentos com reações colaterais, fazer ultrapassagens consideradas perigosas, evitar a qualquer custo o uso do celular enquanto dirige e manter a distância segura entre os veículos.

    Nesse escopo, encontram-se também os vícios que são adquiridos ao longo dos anos na direção, como circular com o veículo desengrenado, descansar o pé na embreagem, ou mesmo manter a mão no câmbio enquanto dirige. São atos como esse que garantem que não ocorram acidentes para que, eventualmente, as técnicas corretivas não sejam necessárias.

É importante citar aqui que desde 2004 o Conselho Nacional de Trânsito, o CONTRAN, exige que um curso de direção defensiva seja realizado pelos motoristas em situação de obtenção ou renovação da habilitação. Geralmente, os cursos de habilitação já trazem um módulo que trata sobre Direção Defensiva desde então.

No contexto das empresas, aquelas cujos os colaboradores trabalham com automóveis precisam sempre se reciclar com relação às técnicas de direção defensiva para evitar possíveis acidentes, bem como para dirigir com mais habilitar nas vias em situações de alto risco.

A Beta Educação se preocupa com a segurança dos condutores nas empresas, e recomenda que o curso de Direção Defensiva seja elementar para a prática de condução segura em todos os casos.

Deixe seu comentário