Conheça os riscos de exposição ao benzeno em postos de combustível

Apesar de ser uma substância chave nos mais diversos processos, especialmente naqueles que envolvem subprodutos do petróleo, a exposição diária ao benzeno pode acarretar uma série de problemas de saúde para quem trabalha com o material.

O benzeno é um hidrocarboneto aromático cuja fórmula é C₆H₆, e está presente em uma série de materiais usados no nosso dia a dia, como colas, solventes, tintas, lustra-móveis, pesticidas, lubrificantes, ceras de polir automóveis, explosivos, produtos farmacêuticos, nylon e fibras sintéticas.

A questão é que esse composto químico costuma ser bastante instável, e quando entramos em contato com ele com frequência, pode nos causar a curto prazo sintomas como dores de cabeça e enjoo, e a longo prazo, problemas mais graves como danos neurológicos, infecção pulmonar e até mesmo câncer.

>> Saiba mais sobre os riscos dos combustíveis para a saúde dos trabalhadores <<

Pelo fato de ser bastante presente em derivados do petróleo, funcionários de postos de combustível costumam ser os mais prejudicados pela exposição ao benzeno. Isso porque ele é encontrado em emissões de queima de carvão e óleo pela evaporação da gasolina.

>> Você sabe qual a diferença entre líquido inflamável e combustível? Conheça aqui <<

Por conta desses riscos iminentes da exposição ao benzeno em postos de combustível, neste artigo vamos apontar alguns dos principais riscos de exposição ao benzeno que todo gestor desses espaços precisam tomar atenção para não prejudicar a saúde e segurança de seus colaboradores. Tome nota:

1. Riscos a curto prazo

De acordo com as instituições norte-americanas OSHA (Occupational Safety and Health Administration), e a FDA (US Food and Drug Administration), existe um nível máximo de exposição ao benzeno no ar durante um dia de oito horas de trabalho (40h/semanal): não é recomendável que seja acima de 5 partes por milhão (ppm) em nenhum momento.

Embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenha estabelecido um limite de 10 partes por bilhão (ppb), cada país tem uma legislação própria sobre o assunto. No Brasil, a Portaria 2914/2011 definiu que 5 µg/L como o máximo a ser permitido.

Mas, na prática, o que isso significa? Sabe aquele cheiro que costuma até mesmo ser agradável para alguns sistemas olfativos quando se vai a um posto de combustível? Caso haja exposição aguda por um longo período de tempo, essa inalação pode causar sonolência, tonturas, dores de cabeça, bem como irritação nos olhos, na pele e em vias respiratórias, e em níveis extremamente elevados, até mesmo a perda de consciência nos seres humanos!

Se você ou alguns de seus colaboradores já sentiram alguns desses efeitos durante a jornada de trabalho, fique atento! É bem possível que o nível máximo de exposição no posto de combustível esteja maior do que o recomendado, o que pode acarretar até mesmo em multas do MTE em eventuais visitas de fiscalização.

2. Riscos a longo prazo

Agora que falamos sobre as ameaças mais comuns a curto prazo, é importante ressaltar ainda os perigos que a exposição excessiva ao benzeno pode causar nos funcionários de postos de combustíveis. As pesquisas mais recentes têm apontado que o benzeno não apenas é um produto químico cancerígeno do Grupo A, como também pode ser associado a uma soma de formas de leucemia.

Para se ter uma ideia, até mesmo efeitos reprodutivos vêm sendo relatados para as mulheres que são sujeitas a inalação do benzeno em níveis elevados – inclusive, com efeitos adversos no próprio feto em desenvolvimento, como tem sido observado em testes com animais.

Por mais que não necessariamente provoque câncer a longo prazo, a exposição crônica pode afetar a medula óssea e até mesmo a produção de sangue, incluindo a redução de glóbulos vermelhos e anemia aplástica. Casos de leucemia têm sido observados comumente entre pessoas que estão expostas ao composto químico de maneira ocupacional.

Ainda nas mulheres, caso expostas por um longo período ao benzeno por vias respiratórias, pode resultar em padrões irregulares de menstruação e até mesmo a diminuição do tamanho do ovário. Do ponto de vista neurológico, quando seres humanos são expostos a altas dosagens de benzeno, isso pode ocasionar em tontura, convulsões, perda de consciência e, em alguns casos, até mesmo em morte.

Independente do caso, a prevenção é sempre o melhor caminho para evitar enfermidades causadas pela exposição ao benzeno. É necessário que tanto empregadores quanto empregados cumpram suas obrigações de acordo com a Portaria Nº1.109, de outubro de 2016, que preconiza as recomendações para colaboradores expostos à substância química, especialmente em postos de combustível.

A Beta Educação se preocupa com a segurança dos funcionários em postos de combustível, e oferece um treinamento adequado online de Exposição ao Benzeno.

Deixe seu comentário