Como transformar treinamentos em cursos online?

12 de janeiro de 2017

As vantagens da educação a distância vem encantando empresas que procuram aplicar treinamentos de qualidade por menor custo e tempo. Veja neste texto como transformar treinamentos em cursos online.

A tecnologia veio para encurtar distâncias, inovar o mundo e acelerar os processos e por isso, hoje vem conquistando e transformando os treinamentos corporativos.

Então você pode começar a se perguntar, de que forma as empresas podem transformar seus treinamentos em cursos online?

Existem duas maneiras para isso, a primeira se encaixa principalmente para empresas de pequeno a médio porte que aplicam treinamentos presenciais e que por conta do crescimento ou da necessidade específica, precisam migrar para uma plataforma EAD, dessa forma optam pela terceirização do treinamento.

Muitas empresas oferecem cursos corporativos online que atendem estas necessidades, a Beta Educação por exemplo oferece cursos online das NR’s obrigatórios pelo MTE, que ao invés da empresa contratar um profissional (o que acaba sendo mais caro pelo preço da contratação e pelo deslocamento dos funcionários), ela contrata um serviço por um preço mais acessível e usufrui de todos os benefícios da capacitação EAD.

Veja também o post: “Solução EAD: 4 vantagens de ter ela em sua empresa”

Mas e se a empresa deseja transformar seus treinamentos em cursos online disponibilizados em sua própria plataforma?

Neste caso, podemos presumir que a empresa apresenta uma alta demanda de treinamentos internos e que para atende-los, a mesma deve adaptar seu conteúdo para uma plataforma e-learning. Mas como fazer isso?

Primeiramente precisamos deixar claro que neste caso, os cursos com interação assíncrona é o mais indicado, isso porque eles não oferecem interação em tempo real (bate-papo ao vivo com professor, aulas com horário marcado etc) e isso pode apresentar algumas vantagens:

Economia de tempo: tanto o aluno como o docente tem mais flexibilidade nos cursos, ambos podem se planejar conforme sua disponibilidade.

Não será exigida a capacidade operacional máxima do computador: ao contrário dos cursos síncronos, onde há aulas ao vivo (em vídeo) e atividades em tempo real.

O conteúdo se adapta a vários públicos: várias turmas podem usufruir do mesmo tema em qualquer hora e lugar.

A interação assíncrona oferece esses e outros benefícios, um grande exemplo dela são as plataformas que possuem cursos com a interação dos alunos e professores através de fóruns ou atividades que são descarregadas na plataforma para que o professor corrija em outro momento.

Então chegamos ao que interessa, para transformar o conteúdo presencial em online, o conteúdo deve ser adaptado e transformado para o padrão SCORM – “Sharable Content Object Reference Model”.

O SCORM é traduzido em português como “Modelo de Referência de Objeto de Conteúdo Compartilhável”, o mesmo designa o conjunto de padrões e especificações que compõem o protocolo de comunicação entre os objetos de aprendizagem EAD (animações, vídeos, imagens, fotografias, textos, funções, etc) e a plataforma (LMS ou Learning Management System conhecida como “Sistema de Gerenciamento de Aprendizado”).

Qual o objetivo do SCORM?

O SCORM tem como principal objetivo a padronização, unificando a comunicação entre os conteúdos e o sistema EAD. Ele também possibilita que os objetos de aprendizagem sejam usados em diferentes módulos e em etapas distintas do aprendizado, tornando tudo mais flexível, contando também com a reciclagem dos objetos.

Por fim, por ser uma padronização de comunicação dos objetos, ela possibilita a aplicação do conteúdo em qualquer plataforma EAD, as plataformas precisam desse padrão para oferecer todas possibilidades acima e com ela, você pode migrar seus conteúdos para plataformas variadas.

Após o conteúdo ser adaptado para SCORM você poderá aplicar então em sua plataforma um conteúdo totalmente personalizado que atende todas as necessidades de sua empresa, lembrando que a plataforma de hospedagem do conteúdo pode ser desenvolvida pela empresa ou de forma terceirizada.

Você também irá gostar

  • Especial: A ergonomia muito além de seu conceito

    Especial: A ergonomia muito além de seu conceito

    A ergonomia pode ser definida de acordo com o dicionário Aurélio como a “ciência que visa à organização metódica do trabalho em função do fim proposto e das relações entre homem e a máquina” (Aurélio, p. 298, 2010). Desta forma, pensando na maior produtividade do trabalhador e em seu bem-estar, uma das atribuições do Técnico […]

  • O que é preciso saber sobre Legislação Trabalhista e Previdenciária em SST?

    O que é preciso saber sobre Legislação Trabalhista e Previdenciária em SST?

    Olá, no post de hoje iremos abordar um tema muito importante para todos os envolvidos na área de SST: A legislação trabalhista e previdenciária. A intenção deste post é apresentar de maneira simplificada os conceitos do acidente de trabalho nos termos legal e prevencionista e como ficará o envio dos dados do acidente com o […]

  • Por que o mês de Maio é Amarelo?

    Por que o mês de Maio é Amarelo?

    Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para a redução dos acidentes de trânsito e que surgiu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.  A ideia é mobilizar os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações […]