Como as empresas podem se preparar e tomar medidas contra a propagação do Coronavírus (Covid-19)?

Os coronavírus são uma conhecida – e antiga – família de vírus com tropismo pelo sistema respiratório.  Essa família de vírus, como já estabelecido, pode causar desde síndromes gripais comuns – como corriqueiros resfriados – à mais temida complicação, conhecida como SARS – Síndrome Respiratória Aguda Grave. O novo corona vírus se refere ao novo estirpe do vírus, descoberto em dezembro de 2019, com início na China.

Em 29 de dezembro de 2019, um hospital em Wuhan admitiu quatro pessoas com pneumonia e reconheceu que as quatro haviam trabalhado no Mercado Atacadista de Frutos do Mar de Huanan, que vende aves vivas, produtos aquáticos e vários tipos de animais selvagens ao público. O hospital relatou essa ocorrência ao Centro de Controle de Doenças (CDC-China) e os epidemiologistas de campo da China (FETP-China) encontraram pacientes adicionais vinculados ao mercado e, em 30 de dezembro, as autoridades de saúde da província de Hubei notificaram esse cluster ao CDC da China.

O Coronavírus é um vírus perigoso?

Depende, a virulência do vírus (a capacidade do vírus em causar doença) é extremamente alta. Entretanto, a letalidade, que é a capacidade de ser letal ou fatal é baixa. É um equilíbrio importantíssimo de se entender. Basicamente, se você entra em contato com o vírus, as chances de você contrair a doença – e transmiti-la – é muito alta. Da mesma forma, se você contrai a doença, a chance de ela causar prejuízos graves para sua saúde, é baixa.

Segundo o ministério da saúde (MS) cerca de 80% dos pacientes que contraem a doença, se recuperam de forma completa, sem a necessidade de tratamento especifico. Um caso à parte são as pessoas enquadradas em “população de risco”

População de risco é o nome dado a parcela da população com maior probabilidade de contrair a doença e, inclusive, maior chance de desenvolver as formas graves e complicações da doença. Os indivíduos que se enquadram nessa classificação são os idoso acima de 60 anos e doentes crônicos (como pessoas com diabetes, pressão alta, asma, doença cardiovascular ou cerebrovascular, doenças renais e tabagistas). Um estudo chinês atual, entendeu-se que as patologias que se associam com o pior desfecho para o indivíduo são as doenças cerebrovasculares e diabetes.

As empresas devem preprar-se e tomar medidas contra a propagação do coronavírus

Nesse momento, as empresas e os gestores têm enorme responsabilidade e devem adotar medidas importantes, seja para ajudar no combate à propagação do vírus, seja para compartilhar informações de credibilidade, evitar pânico e influenciar positivamente sua equipe.

Gestores devem demonstrar o exemplo

Os gestores e líderes devem ser os primeiros a assumir uma postura de contenção e responsabilidade perante a possível propagação do vírus, isso quer dizer que os gestores devem ser os primeiros a se preocuparem com a higienização correta, devem evitar aglomerados de pessoas, devem comunicar sempre que possível as medidas para a contenção, responder a dúvidas e buscar informações de credibilidade, além de evitar espalhar pânico entre os colaboradores.

Adiar palestras e treinamentos presenciais

Palestras, treinamentos presenciais e workshops normalmente envolvem um grande número de pessoas no mesmo local, compartilhando apertos de mãos e outros contatos, e por isso, devem ser evitados e adiados nesse momento inicial. As empresas devem fazer um grande esforço para remarcarem datas de palestras e treinamentos, quando possível substituir por vídeos conferencias e treinamentos na modalidade online.

Disponibilizar produtos adequados

Gestores e líderes de equipes devem garantir acesso aos produtos adequados para higienizar as mãos, em fácil acesso, com água e sabão e/ou álcool 70%. Disponibilizar álcool em gel 70% e toalhas de papel descartável. Incentivar a higiene de locais comuns, com frequência maior e soluções eficazes para a correta erradicação do vírus.

Flexibilizar horários de entradas e saídas

A empresa pode estudar a adoção de horários alternativos para entrada e saída do ambiente de trabalho, evitando assim os horários de “pico” no itinerário de chegada e saída, que faz com que o número de pessoas no mesmo local seja menor, diminuindo as chances de proliferação. O rodízio de colaboradores em dias alternados ou turnos quando possível também evita grandes aglomerações.

Fornecimento de mascaras para aqueles com sintomas respiratórios – deve-se fornecer aos doentes e não aos não doentes. Encaminhamento ao ambulatório medico do trabalho ou ao serviço assistencial mais próximo.

Adotar home office quando possível

As empresas que tiverem possibilidade de disponibilizar o trabalho remoto, deve adotar essa medida para evitar a concentração de trabalhadores em ambientes de trabalho, principalmente empresas onde colaboradores e gestores precisam fazer viagens de negócios e depois retornar para seu posto de trabalho. Empresas de tecnologia, escritórios, e serviços que podem ser feitos por meio digital, devem optar pelo trabalho remoto pelo menos pelos próximos dias para evitar a propagação acelerada do vírus.

Fontes


Gostaria de mais dicas sobre medidas de contenção do coronavírus em empresas? Deixe seu comentário para produzirmos mais conteúdo sobre o tema.

Deixe seu comentário