3 tipos de aplicações de plataformas de trabalho aéreo

Até alguns anos atrás, as plataformas de trabalho aéreo não eram muito utilizadas no Brasil. Isso porque o custo dessas plataformas costumam ser muito altos – e, para que uma empresa invista em uma plataforma dessas, é preciso que o custo-benefício seja recompensável.

Nas últimas décadas, no entanto, cada vez mais esses equipamentos têm sido utilizados em diversos campos da construção civil e de outras áreas, uma vez que substituem de forma mais produtiva e mais segura os andaimes improvisados que costumavam dificultas a mobilidade de pedestres nas vias.

No Brasil, as duas normas regulamentadoras que normatizam com relação à saúde e segurança do trabalho em plataformas de trabalho aéreo são a NR-11, que versa sobre o transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de equipamentos de trabalho, e a NR-18, que fala sobre condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção.

>> Deseja saber mais detalhes sobre a NR-11? Confira o nosso artigo sobre o tema <<

>> Quando a empresa deve considerar oferecer um curso de NR-18 para seus colaboradores? <<

Quais são as principais aplicações das plataformas de trabalho aéreo?

Como o próprio nome sugere, essas plataformas costumam ser utilizadas quando existe algum tipo de altura envolvida no trabalho. Não é necessário ser nenhum especialista para prever que os acidentes que envolvem algum tipo de altitude entre os colaboradores, além de perigosos, podem ser fatais.

As plataformas de trabalho aéreo são comuns em espaços de construção civil que precisam permitir a passagem de transeuntes, além de facilitar o acesso dos colaboradores a alturas elevadas. (Imagem: IPAF)

Por isso é muito importante que esses profissionais sejam capacitados para fazer o trabalho com esses equipamentos. Vejamos algumas das principais utilizações das plataformas de trabalho aéreo:

1. Serviços mecânicos, elétricos, de utilidades e de pintura

Muito comum em cidades grandes, os equipamentos podem ser utilizados, inclusive, para realizar trabalhos de pintura de arte urbana, como na imagem (Imagem: Andaimes Urbe)

Na substituição de andaimes, as plataformas de trabalho aéreo costumam ser utilizadas para realizar serviços mecânicos, elétricos, de utilidades e de pintura, geralmente realizados em grandes cidades em situações cuja altura ultrapassa a utilização de escadas e podem ser facilitadas pela utilização de um equipamento a motor.

É muito comum, inclusive, que prefeituras e demais órgãos de serviços públicos contratem empresas que possuem plataformas de trabalho aéreo por auditoria, facilitando assim a realização de serviços essenciais que, muitas vezes, precisam da utilização desse equipamento.

2. Instalações industriais e de manufatura, como indústrias siderúrgica, têxtil, alimentícia, automotiva e aeronáutica

Essas plataformas aéreas costumam ser versáteis, produtivas e seguras, mesmo quando utilizadas internamente, como é o caso de muitas indústrias (Imagem: TEM Sustentável)

Ao contrário da última capacidade de utilização, as plataformas de trabalho aéreo também podem ser utilizadas em contexto industrial, de maneira interna, como em indústrias siderúrgicas, têxteis, alimentícias, automotivas e aeronáuticas.

Uma das principais utilidades do uso de plataformas de trabalho aéreo nesse contexto, além, é claro, da possibilidade de trabalhar em alturas mais elevadas, é também a flexibilidade que esses equipamentos proporcionam, dando mais versatilidade à produção de materiais nessas indústrias e, consequentemente, mais agilidade nos processos industriais.

3. Refinarias de petróleo e armazéns

Muito mais prático do que a utilização de andaimes ou escadas, as plataformas de trabalho aéreo em refinarias e armazéns acabam por agilizar o trabalho e diminuir o tempo que poderia ser utilizado em outros processos de produção (Imagem: Revista Cargo)

Quando se trata de movimentação de cargas, especialmente em ambientes de trabalho em que isso é essencial, como é o caso de refinarias de petróleo e armazéns, as plataformas de trabalho aéreo surgem como um elemento crucial para viabilizar esses processos de maneira ágil e segura.

Fazer a localização de slots em armazéns, por exemplo, se torna muito mais descomplicado quando se há uma plataforma automatizada que seja capaz de levar o colaborador até uma altura mais elevada com rapidez e eficiência. O mesmo acontece no caso das refinarias de petróleo, onde muitas vezes os colaboradores necessitam se locomover para alturas mais elevadas no caso de reparo e manutenção.

Por que os operadores de plataformas de trabalho aéreo precisam de capacitação?

De acordo com um relatório anual de segurança publicado em 2021 pela International Powered Access Federation (IPAF), entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de janeiro de 2020, foram registrados 736 acidentes envolvendo 768 pessoas em plataformas de trabalho aéreo nos 25 países onde o órgão atua, incluindo o Brasil.

Desse número, 168 acidentes causaram estragos nas máquinas ou nas propriedades, e 72 lesões graves entres os operadores dessas máquinas. Esse números apenas indicam que são necessários cuidados especializados para os operadores desses equipamentos, uma vez que boa parte dos acidentes ocorrem por falha humana, despreparo para a operação e por problemas de manutenção.

Ainda de acordo com esse relatório, “fica claro que muitos desses eventos poderiam ter sido evitados se o uso das plataformas aéreas tivesse sido mais bem planejado”, afinal “o planejamento de qualquer trabalho em altura é a chave para um ambiente de trabalho mais seguro”.

Nós da Beta Educação compreendemos que as plataformas de trabalho aéreo são instrumentos importantes de trabalho, e por isso preparamos um curso de treinamento para garantir a saúde e segurança dos operadores desse equipamento.

Deixe seu comentário